Os Meus Artigos

terça-feira, 5 de junho de 2012

Quando a fome aperta...

... de tal modo que o estômago desata a roncar e a visão a toldar, há que dar cabo dela! *

A hora de jantar aproximava-se a passos largos! Nada preparado, nada descongelado, nada destinado. A vontade de me atirar a umas belas fatias de queijo e outras tantas de pão era mais que muita. Mas resisti, e disse:

- Não! Não te atiras a petiscos!

Uma inspecção ao frigo e os olhos cairam em cima dos tomatinhos cereja (ninguém se magoou). De seguida, inspecção ao stock da engorda e os olhos desviaram-se do pão e bateram de frente com um pacote de arroz selvagem estacionado mesmo ao lado de uma pilha de latas de atum e, também ninguém saíu magoado nem foi preciso chamar a assistência em viagem porque estes olhinhos continuaram a viagem sem provocar nem sofrer danos. Saídos dali, daquele local apinhado de ingredientes, tomaram o caminho do armário das frigideiras, wok's e demais utensílios anti-aderentes e sempre com a ajuda das mãozinhas, resgataram uma frigideira de tamanho médio que estacionou logo em cima do bico do fogão.

- Ai que até tremo! E o que é que eu vou fazer com isto?

A luzinha azul da emergência atravessou a cozinha de um lado ao outro. Rodou e piscou umas três vezes.

- Oh não! Alguém chamou a polícia! Mas não aconteceu nada...

Olho em volta e deparo-me com um valente aceno da colher de pau.

- Duhhh!!! Não vês que foi um flash que te atravessou o pensamento... - a colher de pau a gozar comigo - vá mulher faz lá isso depressas qu'ainda desmaias!

- E o que é que eu vou chamar a isto?

- Chama-lhe, chama-lhe, sei lá... chama-lhe...

SALADA SELVAGEM



arroz selvagem qb
10 tomatinhos cereja
1 lata de atum em azeite
1 pitada de sal
cebolinho qb

Coloquei um tacho com água e uma pitada de sal ao lume. Quando ferveu, deitei o arroz que deixei cozer em lume alto. Retirei, escorri e passei por água fria. Reservei.
Na frigideira, deitei um pouco do azeite do atum. Juntei os tomatinhos cortados em quatro e deixei cozer um pouco esmagando-os suavemente. Adicionei o atum e o arroz escorrido. Envolvi tudo, e foi só um minuto ou dois ao lume sempre a mexer com a colher de pau.
Servi com cebolinho picadinho.

Quando levava a primeira garfada à boca, toca o télélé. Era o xor agente da autoridade.

- Ó xor agente! Quer o quê? Mas qual declaração amigável? Aqui ninguém bateu nem ninguém desmaiou... esteve por pouco... Ok! Ok! Leve a receita e deixe-me jantar sossegada!

- Ui!!! Que gostosura!!! E que compostinha eu fiquei!!!


* jantar para uma pessoa, euzinha ;)



7 comentários:

Margarida disse...

Hummm Anabela, que saladinha tao boa, eu bem olho para o arroz selvagem, mas tenho medo do pessoal aqui de casa... sao tao esquisitos e tao pouco receptivos a novas coisas... :( mas nao hei de morrer burra, ainda vou experimentar!!!!!

Beijocas

Liliana Costa disse...

tem imenso bom aspecto!!! eu por acaso faco mto parecido mas e com massa, tenho de experimentar com arroz

Rosinda disse...

Interessante maneira de apresentar uma receita...
O bom humor até inspira e abre o apetite!
Ficou com muito bom aspecto esssa salada selvagem, a experimentar com certeza...
Beijinho
Rosinda

Alcina disse...

Ora aí está uma saladinha que eu também comia bem, adoro atum e tomate, pelo que o arroz seria acessório :-)

S* disse...

ahahah

Adorava provar, tem um aspecto divinal!!

Abóbora Amarelinha disse...

Gostei da saladinha...só foi pena a companhia, eu conheço essa "euzinha" não é a melhor companhia para comer uma saladinha, mas pronto!
jinhos

Cenourit@ disse...

Margarida,
Experimenta e estou certa de que vais gostar :)

Liliana,
Também já fiz parecido com massa, mas com este arroz fica sublime :)

Rosinda,
O humor ajuda a levar cada dia com mais leveza e até na cozinha e ele fica sempre bem ;)
Expertimente e depois diz se gostaste :)

Alcina,
Eu adoro tudo e o arroz... ai o arroz, sou uma arrozódependente ;)

S*,
Não te posso oferecer deste porque desapereceu num piscar d'olhos, mas experimente e não te irás arrepender :)

Abóborinha,
Pois... eu sei que tu me compreendes, mas quando a companhia é mesmo só a tal euzinha... paciência e comidinha no prato ;)

Beijocas a todas***

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...