Os Meus Artigos

segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

Oficialmente aberta a época...


... natalícia na Tasca!

Petit Pai Natal

Napoleão Pai Natal


Lira Mãe Natal


Pipoca Mãe Natal

Gatuxos vestidos a rigor para a época. A primeira reacção ao traje festivo não foi nada simpática, mas depois de verem os caixotes que desceram do sótão, com os enfeites e a árvore de Natal... reinou a palhaçada! 

A árvore, claro que já foi atacada... é um excelente esconderijo para os jogos de escondidas e uma doideira de diversão com tantas bolas e coisinhas cintilantes para brincar. 



É a loucura!


terça-feira, 2 de dezembro de 2014

Esta é a recompensa...


... de se terem portado tão bem!

Hoje foi o dia da consulta anual deles, lá no médico de família. Desde o entrar ordeiro nas transportadoras, em casa, à viagem de ida e volta e com a consulta pelo meio... portaram-se lindamente, os meus meninos! 
Dona Lira Maria e Dona Pipoca Maria iniciaram a consulta dentro da transportadora sem a parte de cima. Confortáveis no seu ninho de confiança e muito atentas a todos os movimentos. Senhor Napoleão Manuel saiu da transportadora e quis explorar tudo com aqueles olhinhos lindos. Um bocadinho nervoso mas sempre a portar-se bem. É claro que senhor Petit Manuel tinha que ser diferente... saiu da transportadora com o seu ar mais snobchique, de cauda alçada roçou-se nas minhas pernas primeiro e depois em tudo quanto foi sítio até chegar à beira do doutor e, de focinho empinado, trocar uns olhares com ele... reclamou um bocadinho enquanto foi observado mas trocaram-lhe as ideias com uns biscoitos saborosos e correu tudo como nunca.

- Maravilhástico! - eu, babada.

- Isto só visto! - dizia o médico da família felina feliz - Ou filmado!

Não foram filmados mas tiveram direito a uma sessão fotográfica no fim da consulta.



Conforme lhes havia prometido, quando chegámos a casa tiveram direito a whiskas saquetas e lareira acesa. E depois, dormir... dormir... dormir... qu'isto de ir ao médico dá uma soneira...


segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

#desculpashámuitas - dia 1.12


[dourado]

Estou tentada a experimentar!

Abandalhei-me com o #desculpashámuitas...


... no passado mês de Novembro!

Entre a falta de disposição de um dia e a falta de oportunidade de outro, não cumpri com o meu objectivo que era não falhar um dia. Paciência! Já lá vai! E no lazer não há obrigações! Ó pra eu a desculpar-me...



A inspiração para os dias deste mês e as regras estão aqui

Irei participar, sem desculpas e quando calhar.


O calendário do advento...


... e a contagem regressiva para o Natal!



Entrámos no primeiro dia do mês de Dezembro com um frio quase glaciar... brrrrrrrr!!! E, a ver se entro no espírito da época lá vou eu de dedo indicador espetado para furar o cartão e comer a guloseima.

1ª dificuldade: Onde é que está o dia 1? 

- Ai! A contagem não deve começar hoje... Mas só faz sentido se assim for... 
Vira-se e revira-se e aponta-se para a luz aquela caixa de fino cartão e encontram-se tantos números mas o 1 nada de se mostrar. 
- Mas para que é que eu comprei isto? Não há crianças cá em casa e os gatos não podem comer chocolate!
Já quase a desistir, lá se encontra impresso o número do primeiro dia, muito disfarçado ali junto ao telhado da igreja.

2ª dificuldade: Mas isto não é de espetar?

- Não! Não é! Tem um picotado e é uma janela... é para abrir!
Realmente... sempre existiram calendários destes cá em casa, nesta época, mas nunca foi Xô Dona Cenourita a tratar deste assunto.

Lá se abriu a janelinha e se encontrou a surpresa.

domingo, 30 de novembro de 2014

Sunday's Music


Estes rapazes foram a minha companhia, hoje, em viagem.
Já disse que os adoro? Ainda não? Oh que grande falha... peço perdão!




A todos, uma excelente semana!


Do fim de semana...


... que passou à velocidade da luz!

Ontem, a alimentar uma ideia. Independentemente de quem a lidera, de quem organiza, de quem participa e do destino dos bens recolhidos. Fiz a minha parte e, de muito bem com a minha consciência, participei em mais uma acção de solidariedade que visa ajudar quem mais precisa. 

Hoje, a alimentar uma boa causa. Única e exclusivamente minha. Deixei o castelo para trás e fiz-me à estrada em direcção a riba do Tejo, essa zona que a mi me encanta, e que quando se atravessa a barreira que é a Serra d'Aire e Candeeiros a que eu chamo de fronteira que divide Portugal Norte de Portugal Sul, tudo muda. principalmente o tempo.

Valeu!


sábado, 29 de novembro de 2014

Como é que está o ambiente aí na Tasca?


- Escaldante!

Pipoca Maria e Lira Maria

Petit Manuel e Napoleão Manuel


Dizem elas, as gatas! E também dizem que já estão cansadas de me pedir para tirar dali os adornos e que eu não faço caso. Lá se ajeitam as duas, que remédio!

Os rapazes, em baixo no cesto, dizem que sim, que assim é que se está bem e que viva o Verão cá em casa!

Eu, aqui mais atrás, na minha poltrona favorita, corroboro com a teoria deles...


quinta-feira, 27 de novembro de 2014

Começar o dia...


... com alegria!

É acordar sem reclamar da hora, sair da cama lentamente, espreguiçar em frente ao espelho, abrir a janela e encher o peito daquele ar fresco matinal, despejar a bexiga, ir até à cozinha para pequenalmoçar.

- Oh! A mesa não está posta...

É cedo, muito cedo, o sol ainda mal nasceu... o dia é grande e posso permitir-me a sentar e tomar a primeira refeição do dia de uma forma tranquila. 

- Oh! Mas não há pão quentinho!

Alcanço a janela num olhar desamparado. Admiro a força do sol a tentar esburacar nuvens negras, frondosas, ameaçadoras de tempestade. Sorrio e, dispo mentalmente a farda dos sonhos, envergando de seguida a de sopeira que, permanece pendurada ali naquele recanto. A toalha já está na mesa, a caneca, os talheres, o guardanapo, o copo para o sumo, o doce, a marmelada, o pão fatiado... espera, falta o açucar! não! que eu não tomo açucar! ah! a manteiga! também não é hábito mas hoje vem para a mesa! Cortei as laranjas ao meio e fiz o sumo. Torrei o pão. Liguei a máquina do café, aqueci um pouco de leite. 
A mesa estava posta. O traje de sopeira, arrumado. A farda dos sonhos, vestida. O aroma no ar era aconchegante. O sol rompera as nuvens e irradiara a cozinha de energia natural. 

Sentei-me à mesa e agradeci. Tudo o que me fazia estar ali. 

- Oh! Mas afinal até há bolinho!


Bolo de pequeno-almoço



2 ovos
180 gr açúcar
100 ml creme de soja
100 gr farinha com fermento
4 colheres sopa de flocos de aveia
4 colheres sopa de água
1 colher de café de erva doce
1 mão cheia de miolo de noz

Bater os ovos com o açúcar até ficar um creme fofo e esbranquiçado. Juntar o creme de soja e envolver bem. Acrescentar a farinha, os flocos de aveia e a erva doce e mexer até a massa formar bolhas. Adicionar a água e envolver. Deitar as nozes e levar a cozer em forno pré-aquecido a 180º durante cerca de quarenta minutos. Desenformar quente.


Até uma noite pouco e mal dormida pode dar início a um dia encantador. Basta saber apreciar o acordar e não desistir de sonhar.

- Ainda bem que precisei de gastar aqueles ovos e o creme de soja, na véspera! 

quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Wok to Stay by Carrot


- Quê?!

Era domingo e desejava-se, tranquilo. A única coisa planeada era que se gozasse o dia conforme a vontade e se saboreasse o descanso consoante a necessidade, que era muita.

Não que estivesse muito frio, mas a lareira acendeu-se logo depois do acordar, ou melhor, não se chegou a apagar durante a noite e, foi só chegar-lhe uns raminhos secos e sobre eles a lenha mais grossa e logo aquela fogueira se ateou forte que nem paixão e, com a música a tocar baixinho, o ambiente estava perfeito para o propósito delineado.

Entre tarefas básicas diárias, brincadeiras com a família felina feliz e folheadelas de livros... a hora de almoço chegou num instante e foi avisada por um brusco roncar estomacal.

- Ehlah! Até me assustei!

Entro na cozinha. Abro despensa, frigo e congelador e, a esmo, disponho uma série de ingredientes em cima da bancada. Arregaço as mangas da camisola de pijama, coloco o avental e... toca o telefone.

- 'Tão? Mãe Bela! Q'andas a fazer?

Meia dúzia de dedos de conversa com o telefone entalado entre o ombro e a queixada e já com sinais de torcicolo no pescoço e, um vai vem entre panelas e fogão...

- Ah! 'Tás a cozinhar! E o que vai ser o teu almoço?
- Wok to Stay by Carrot!
- Quê?!
- Isso!
- Ah!... 'Tà bem...

Não percebeu! Ninguém perceberia! No fim de pronto, que foi bem rápido, mandei-lhe uma foto.

- Ahhhh! É isso!? Ca bom aspecto!


Esparguete salteado terra e mar



2 colheres de sopa de massa de alho e o fundo do wok bem regado de azeite. Numa caçarola, uma couve brócolo a cozer em água e uma pitada de sal. Couve cozida, escorrida e reservada e de seguida, esparguete a cozer naquele caldo, al dente, que depois também se escorre e reserva. Entretanto no wok, e já com o azeite quentinho e o alho a querer crepitar, atira-se lá para dentro com uma cenoura grande bem ralada, uma tigela de berbigão descascado e congelado e outra tigela de mexilhão também descascado e congelado. Tapa-se o wok e deixa-se suar por uns minutitos. Junta-se-lhes uns palitos, acho que foram seis, de delícias do mar cortados em rodelas grossas e logo vão os brócolos também. Mexe-se tudo com jeitinho e a ajuda da colher de pau e molha-se o dedo bem lavado naquele preparado e tenta-se a todo o custo que venha um berbigão agarrado. Vai-se outra vez com o dedo à "ferida" e agarra-se um mexilhão. Hummm... Mnhammm mnhammm mnhammm... A prova é satisfatória. Nem se vão usar as ervas que já estavam ali a jeito que o sabor estava óptimo. O esparguete cozido al dente junta-se ao festim e envolve-se delicadamente de modo a ser bem recebido. A música que toca abana o wok provocando um passo de dança profissional naquele grupo de baile amador e, vamos lá fazê-los suar todos mais um minuto ou dois com a tampa por cima. Diz que suar faz bem... Polegar e indicador, esses atrevidos de serviço, pescam um fio do esparguete e levam-no aos lábios, esses porteiros da gula, que o sugam sem dó nem piedade. Nem vai precisar do molho! Que é logo ali descartado, o desgraçado, danadinho para entrar na dança. 

Perfeito! 

Inspiração de uma cadeia de fast food dos shopping center e com os ingredientes disponíveis, é um prato por mim apreciado e que sai com alguma frequência, que é como quem diz, quando se quer algo rápido, prático, saboroso e saciante.

- Vais almoçar sózinha?
- Na! Eu nunca estou sózinha!

E do que é que eu mais gosto nos "meus" domingos, assim?! Ninguém perceber, apenas eu! E sentir-me bem! 


terça-feira, 25 de novembro de 2014

Pensamento transparente do dia!




A distância mais curta entre o aqui e o ali, é o meu pensamento! E a mais longa, também...


domingo, 23 de novembro de 2014

Sunday's Music


O remix que me tem feito aumentar o volume de som nos últimos dias!




A todos, uma excelente semana!

#desculpashámuitas - dia 23.11


[antigo]


É antigo! É a minha paixão! E, não perco a esperança de ter um na minha mão :)
 

quinta-feira, 20 de novembro de 2014

#desculpashámuitas - dia 20.11

[transporte]


Esta seria uma das vistas ideais... do transporte que me levaria daqui por uns dias...
 

quarta-feira, 19 de novembro de 2014

#desculpashámuitas - dia 19.11


[escurecer]


Ao fim do dia, a vista para o meu castelo é assim...

Outra coisa que me está a preocupar...


... é a queda de produção do cacau!

Bem que tenho vindo a sentir o aumento do preço do chocolate e eis que, surge esta catastrófica notícia... então os asiáticos descobriram agora este combustível? Esse continente bué bué bué grande todo mergulhado no chocolate? Ai xazuzi... qu'sso é que não!

Um quadradinho por dia, do negro quanto mais negro melhor, nem imaginam o que eu perdia...


Pequeno apontamento...


... sobre o rumo de um país e, o que me vai na cabeça!

Se daqui a cem anos Portugal ainda existir como designação de um país, se daqui a cem anos existirem escolas e alunos e se daqui a cem anos a disciplina de História fizer parte do plano escolar... pobres alunos e desgraçados dos professores.
- Como é que se vai ensinar esta época da história de uma nação?
- Como é que os alunos a vão perceber?

A crise de valores é a que mais me preocupa! Hoje!

Em calhando, nessa altura, talvez só se estude latim, matemática, física, química, nova geografia...

terça-feira, 18 de novembro de 2014

#desculpashámuitas - dia 18.11


[sítio favorito]


Ao sol! Que rompia, esta manhã, através da janela!

segunda-feira, 17 de novembro de 2014

#desculpashámuitas - dia 17.11


[chá]


Do termo para a caneca para não arrefecer. Chá de menta para ir bebericando durante a tarde de trabalho.

domingo, 16 de novembro de 2014

#desculpashámuitas - dia 16.11


[conforto]


Um elemento de conforto... a casa quentinha quando o frio marca presença!
 

Sunday's Music


Um domingo preguiçoso, lento, relaxado. Soube tão bem!

E se eu sentia necessidade que fosse assim...





A todos vós, boa semana! 

sábado, 15 de novembro de 2014

#desculpahámuitas - dia 15.11


[pijama]


Das coisas que combinam muito bem... sofá, pijama e livro!
 

Adoro cozinhar com vinho...


... e às vezes até ponho um bocado na comida!

Não me vou alongar em dissertações acerca dos meus gostos e em especial dos vinhos. É assunto que dava "pano para mangas" e histórias para contar regadas a este néctar de carácter líquido. São às resmas... algumas já nem me lembro assim muito bem...

Deixo-vos apenas uma sugestão. A sobremesa que fiz para este fim de semana. 

Pêras Bêbedas




pêras a gosto - usei 8, variedade Rocha, a única que aprecio
açúcar a olho - usei +/- 150 gr, louro
canela em pau - usei 2 paus
vinho tinto - usei mais de meia garrafa, dele encorpado, bem maduro, 14º, uma verdadeira pomada

Descasquei as pêras com o cuidado de lhes deixar o pé intacto. Coloquei-as direitinhas e bem apertadinhas (por isso usei 8) no fundo do tacho. Atirei com os paus de canela lá para dentro, abri o pacote do açúcar amarelo e espalhei-o por cima das pêras. Por fim, reguei com o vinho até ultrapassar metade da altura do fruto. Levei a lume forte até ferver. Reduzi e deixei cozinhar lentamente até o álcool evaporar e o molho apresentar o estado caramelo-tinto. 
Arrefeceu um pouco dentro do tacho e retirei as pêras, uma a uma com jeitinho e a ajuda de duas colheres, para uma taça. Reguei-as com o caramelo-rosso e levei ao frigo.

Naquele deleite, e enquanto limpava o fogão de alguns salpicos, lembro-me vagamente de ter murmurado algo assim:

- Não embebedei só a pêras! C'um catano!

Depois... depois, fui dormir!

Foram sobremesa do almoço de hoje! E estavam uma categoria ;)



sexta-feira, 14 de novembro de 2014

Para quê comprar meio litro de água se a sede é de litro e meio? Ah e hoje deram-me os parabéns sem ser o meu dia de aniversário!


O que é que uma coisa tem a ver com a outra?
Nada! Ou será que tem?

Este é mais ou menos o meu lema na ida às compras. Elaboro a lista das faltas e, como não gosto de andar sempre a caminho das lojas, trago a quantidade de produto que sei que vou consumir por exemplo em quinze dias. Falei na água, mas há muitos outros bens não perecíveis que adquiro em quantidade para quinze dias, um mês, e outros até em que aproveito promoções que valem a pena e faço stock sem cair no exagero, porque também não há necessidade. Os frescos, compro todas as semanas ou quando calha e fazem falta.

E depois também há o meu hábito de ser cliente sempre nos mesmos sítios. Se gosto do atendimento, da higiene, dos produtos, dos preços, da comodidade, do estacionamento... é ali que vou. 

Com o passar do tempo (nalguns sítios, anos) a pessoa que está do lado de lá do balcão conhece-nos e sabe quase sempre ao que vamos. Atende-nos, dois dedos de conversa e até à próxima.

Mais de três meses passaram sem que eu voltasse a um estabelecimento habitual. Ia lá de quinze em quinze dias. O tempo que, mais dia menos dia, levava a consumir a quantidade de produto lá adquirido. Hoje, passei por lá. Fui cumprimentar a menina que sempre me atendeu tão bem e ela, contente de me ver ali e de já ter pensado tantas vezes no que seria feito de mim porque nunca mais lá tinha ido...

- Venho dar-lhe uma novidade!
- Deixou de fumar? A sério! Ai tão bom!

E foi assim, uma alegria estonteante de ambas as partes. Ela perdeu uma cliente mas ficou tão contente - e essas coisas sentem-se quando são do coração, caramba! - quanto eu!

- Mas como foi? Ai que bom! E custou muito? Ai e nem engordou nem nada! Ai que bom! Ai que bom!

Chegaram outros clientes e eu vim embora! Feliz e de coração cheio!

109 dias sem tabaco! 


#desculpashámuitas - dia 14.11


[gaiola]


A gaiola é a casinha dela, mas o que ela gosta mesmo é de andar pela casa toda e de preferência na "carneirice" com os gatos! 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...