Os Meus Artigos

terça-feira, 22 de Abril de 2014

Catisfactions...


... e os gatos ficam loucos!

Ser embaixadora youzz.net e ter a possibilidade de dar a provar estas guloseimas aos meus miaus e aos miaus de algumas amigas gateiras está a ser fantástico. Um motivo excelente para nos juntarmos, passarmos tempo sem fim a contar as peripécias dos nossos amigos felinos e depois eles lambuzarem-se todos com estes biscoitos.




O feedback que tenho tido dos gatuchos é excelente. Adoram! E assim que vêem a embalagem trepam por onde podem para alcançar a guloseima. Cá em casa, com a Família Felina Feliz é igual e como sabem onde estão guardados, fartam-se de pedir... E a variedade de sabores? Mnham mnham mnham! Não provei, mas assistindo à gula dos meus meninos, só podem ser uma delícia!

Andam loucos e gulosos ;)

Os vossos miaus já provaram?


domingo, 20 de Abril de 2014

Sunday's Music


Avicii! Ando viciada!

São as músicas, são as letras, são os vídeos... é como quem, distraídamente, põe uma amêndoa na boca. Daquelas de chocolate. Derrete-se uma e vai-se com a mão ao pacote num gesto mecânico e numa espécie de exercício de reflexologia mental. Trinca-se outra e o gesto repete-se. E repete-se...  A função motora e sensorial está apuradíssima. O pacote está vazio. Resta o consolo de as ter devorado todas e, mais tarde:

- Xazuzi que amanhã e nos próximos dias, não ando! Rebolo! Que nem uma amêndoa de chocolate!

Reflexão feita que a época é disso mesmo, bora lá rebolar de outro jeito e mais saudável, ao som de Avicii!





Boa semana!


segunda-feira, 14 de Abril de 2014

Ser frajola é...


... ir acompanhar alguém a um acto médicócoisódelicado, ficar na sala de espera a aguardar a pessoa sujeita ao cuidado médico e, quando esta sai pelo próprio pé e com um sorriso rasgado de nervos e desconforto e um certo alívio e vontade de sair dali p'ra fora e, escassos minutos depois começa a relatar o que se passou lá dentro... Miss Carrot começa a destilar, a ver tudo turvo e a andar à roda, a faltar-lhe o ar e desesperadamente à procura de um sítio onde se sentar e enfiar a cabeça entre as pernas... e a intervencionada desata à procura do aparelho que, entre muitas outras coisas também faz chamadas telefónicas, para ligar para o serviço de emergência médica... 

Na na ni na na na na

Frajola é outra coisa!

O que Miss Carrot é, é uma F-R-A-C-A!!! Isso mesmo!!! Fraca, fraca, fraca!!!



Para que raio lhe servirá o corpanzil? Em boa verdade, as mulheres não se medem aos palmos! 

domingo, 13 de Abril de 2014

Sunday's Music, e...


... fim de semana em modo zen!

O desejo cumpriu-se.
Sem compromissos. Sem olhar para o relógio. Sem stress. Sem horários.
Com descanso. Com convívio. Com conversas. Com esplanada. Com passeios. Com tempo bom. Com guloseimas.
Valeu cada hora, cada minuto, cada segundo!




Baterias carregadas para a semana que vai começar! A todos, boa semana!


quarta-feira, 9 de Abril de 2014

Qual desastre culinário...


... a minha ida à cozinha da Jú?!*

Passeava-me eu de cozinha em cozinha, esquadrinhando inspiração e espreitando iguarias que me satisfizessem o palato e aromas que me saciassem o olfacto, quando, entrei sorrateiramente nesta cozinha e me deparei com este verdadeiro atentado à quietação do meu fervor. Querem saber o que aconteceu depois? Parou tudo! Fixei-me na receita e direccionei as ideias para a despensa sem sair do lugar. Aquilo foi quase o caos com o tico e o teco a tropeçarem um no outro e quase a estatelarem-se no chão naquela árdua tentativa de verificarem a existência, em stock, da matéria prima necessária à fabricação do projecto. Naquilo, e já um bocado atordoada, levantei-me da cadeira, dei ordem aos tecos para pararem com tamanha confusão que assim não se ia a lado nenhum nem a coisa se fazia e, eles, meio desorientados, lá se acalmaram e me deixaram tratar da devida inspecção ao armazém...
- Eichhhh!!! - eu, de contentamento.
- WTF?!?! - eles, os tecos, todos baralhadinhos, coitados!
- Acalmem-se pah!!! Há meios para atingir o fim!!! - eu a querer pôr ordem nos neuróniozitos.
- Boa!!! Nós ajudamos!!! - eles, com o propósito colaborante de sempre.


TARTE DE AMÊNDOA




Ingredientes:
Massa:
150 g açúcar
150 g de manteiga amolecida
1 limão (raspa)
2 ovos
200 g de farinha sem fermento
1 colher de chá de fermento

Recheio:
4 colheres sopa de leite
150 g amêndoas palitadas ou laminadas
125 g de açúcar
125 g de manteiga
1/2 limão (sumo)

1. Ligue o forno a 180ºC.
2. Junte a manteiga, o açúcar e a raspa do limão e bata,
3. Junte os ovos e por fim a farinha e o fermento.
4. Verta a massa para uma tarteira de fundo amovível, espalhe bem e leve ao forno por +/- 15 minutos.
5. Enquanto isso, num tacho coloque todos os ingredientes do recheio e leve ao lume para a manteiga derreter.
6. Assim que derreter, deixe ferver por 2 minutos. Reserve.
7. Assim que a massa estiver cozida, retire do forno e aumente este para os 230ºC.
8. Enquanto o forno aquece, verta o recheio para cima da massa e espalhe bem.
9. Leve ao forno até caramelizar por cima...
10. Enquanto está quente, passe uma faca nas laterais da forma... para depois ser mais fácil de desenformar.


Nota da Jú que eu segui, forrando o fundo do forno com papel de alumínio. E que grande ajuda... não fosse ela e o forno tinha dado um bocadito de trabalho a limpar...

Não deixe cozer demais a massa da tarte... fique atenta! Também é possível que durante a caramelização caiam uns pingos de caramelo no forno... que é melhor você limpar enquanto o forno está quente. 

Nota da Cenourita:
Perfeita! Mesmo ao meu gosto!





Vai uma fatia?



*receita copiada na íntegra do blog Desastres Culinários.

segunda-feira, 7 de Abril de 2014

Procuro!


Alguém talentoso por aí?
Quero mesmo mesmo mesmo muito um banquinho assim para o meu terraço!



Em ferro, lacado a branco, com assento em ripas de madeira pintadas, também de branco. Da almofada trato eu..
Está quase a abrir a época da esplanada, e este banco tem um sítio reservado à espera! Aguardam-se candidaturas à execução do projecto!


domingo, 6 de Abril de 2014

Sunday's Music


O caminho de ontem foi o da recordação, ao vivo, de um grupo musical cá da cidade. Os Silence4!

Jamais me esqueço da primeira música que ouvi a que se seguiu a descoberta do primeiro álbum. Depois o segundo. Gosto. Gosto mesmo muito. O grupo acabou e cada um seguiu a sua vidinha. Agora juntaram-se e fizeram quatro concertos fenomenais e por uma boa causa, alías, duas. A primeira, foi a de celebrar a vida da vocalista Sofia Lisboa que recentemente enfrentou a luta contra a leucemia e doar uma parte da receita de bilheteira para a Liga Portuguesa Contra o Cancro, a segunda, foi o fenomenal espectáculo proporcionado aos fãs da banda. Um concerto para reviver outros tempos. Um cenário irreverente e lindo, a cara deles. O som, as vozes, a interacção com o público... foi um aflorar de emoções indescritível.



Um bocadinho da história destes quatro amigos de Leiria aqui.

A todos, boa semana! 


quarta-feira, 2 de Abril de 2014

A caçula...


... faz hoje 4 aninhos!

Pipoca Maria Pxexa, Picolina, Pipicolina, Picoquinha, Picoli (tantos nomes ela tem) é a aniversariante de hoje. Quatro aninhos, já! Parece que foi ontem a emoção do seu nascimento e dos manos...



É a caçulinha cá da Tasca!



Parabéns e muitos anos de vida para a Picoquinha e para os manos Zé, Maria e Xico! A festa foi o jantar especial para a família felina feliz e as brincadeiras e miminhos habituais.


terça-feira, 1 de Abril de 2014

O mundo fantástico...


... onde ainda há quem pense que alguém é de alguém! Ou que foi...




Uma pessoa desloca-se a um local onde não vai há muito tempo. É conhecida lá, por ser quem é, pela sua identidade, mas a reacção a que assiste é de bradar aos céus...
- Olha a Anabela do #$%&/! Há quanto tempo não te via...
Fico ali a tentar assimilar aquilo que não é assimilável. Fico ali embasbacada e a resposta ao cumprimento custa a sair-me da boca para fora. Porque eu sou a Anabela sim, mas não sou nem nunca fui, propriedade de ninguém. Raio de mania que as pessoas têm de reconhecer outras pessoas por associações. E deu-me vontade de responder que a associação acabou há décadas e que para além do meu nome próprio tenho sobrenome do qual muito me orgulho. Irra!!! Com dificuldade qb e num esgar impossível de evitar, lá me saiu um ah! olá!
Foi isto e, a mesma pessoa, deslocar-se a outro local onde também não ia há muito tempo e encontrar lá o associado que há décadas deixou de ser... não que isso trouxesse qualquer constrangimento entre as partes desassociadas que até são pessoas civilizadas, se cumprimentam e falam sem qualquer embaraço, o busílis da questão é que quem estava em volta até parou de respirar e ficou ali, em suspenso, a observar com ar de quem viu uma assombração... Irra!!!
Duas no mesmo dia!!! É preciso ter galo!


domingo, 30 de Março de 2014

Sunday's music, e...


... o melhor do meu fim de semana!

Depois de uma semana durona e sem nenhuma previsão de distracção para o fim de semana, fui para a cozinha para descontrair. Tachos, panelas e tabuleiros e toda uma parafernália de utensílios e ingredientes preenchiam as bancadas como se tivesse um batalhão de gente para alimentar. Não tinha, mas de repente e sem contar, a casa encheu-se. Foi um jantar inesperado e um convívio que há muito não se fazia. Fantástico! A ementa era digna de tasca e no meio das conversas alguém proferiu a palavra "cheiinho". Saltei da mesa, tirei o som da tv e fui à estante dos cd's...

- É este o som ambiente que falta! - disse eu.
- Quem é? - perguntaram.


Tocaram os dois cd's fabulosos que tenho e que há muito não ouvia. Perfeito!

E hoje voltaram a tocar em modo repeat acompanhando as minhas leituras e o meu relax.  Foi a minha banda sonora de fim de semana. 

Ao som da guitarra portuguesa tocada por um dos mestres desta arte, António Chainho e da voz maravilhosa da Marta Dias, desejo a todos uma excelente semana!


sexta-feira, 28 de Março de 2014

A matriarca da família...


... felina feliz está de parabéns! 

Faz hoje seis aninhos a Lira Maria Pxexa, Lirinha para os amigos!

Não houve tempo para bolo de aniversário e velas mas a festa fez-se na mesma. Enquanto o jantar se auto-cozinhava brinquei com eles todos. Deitei-me no chão do quarto e como isso não é normal vieram todos cheirar-me e dar turrinhas. Atirei um brinquedo e começou a brincadeira. Atirei outro e depois outro e loucos de contentes iam buscar e vinham trazer e passavam por cima de mim quais criancinhas cheias de mimo. Depois fomos jantar, eu e eles, claro. Primeiro lambuzaram-se com peixinho do meu e depois com uma das golusices favoritas deles, whiskas saquetas. Mais um bocadinho de brincadeira e agora dormem que nem uns anjinhos.

A Lirinha antes de começar a festa...



A Lirinha depois da festa...



Mimo, conforto e barriguinha cheia... uma ternura  >^.^<

quinta-feira, 27 de Março de 2014

Interrogo-me...


... e não encontro a maior parte das respostas!

As perguntas que me faço são muitas. Divido-as mentalmente por categorias e de seguida por grau de importância. Vasculho nas entranhas do meu conhecimento em busca das tão almejadas respostas. Instala-se a confusão. Insisto em pôr a totalidade no lugar e começo tudo de novo. Pergunto-me. Assinalo uma resposta aqui e outra ali. Faço-lhe um sinal de visto e arquivo-a tentando não pensar mais nela. Não as apago e inadvertidamente essas vêm ao de cima sem que faça disso questão. Pego nas outras, as de fundo, as de magnitude implacável. São tantas que se embrulham umas nas outras. Atiro-as ao ar como se de um baralho de cartas se tratasse. Pego uma a uma e esforço-me por lhes arranjar uma sequência. Descubro que muitas dependem umas das outras e que há muitas paralelas e, essas deixo assim, lado a lado. Concentro-me. Canso-me. Largo tudo e julgo que o melhor é não pensar em nada. Sossego se tiver algo que me abstraia. Invariavelmente não consigo ficar assim por muito tempo, mas tento. Fujo das perguntas e esqueço das respostas. Desvio o rumo e na volta, constato que até saí do lugar e convenço-me que as respostas virão, uma a uma, a seu tempo. E vêm, vêm mesmo. Se são as que desejava obter? Umas vezes sim, outras nem tanto. Das que sim, nasce o entusiasmo e sobressai o incentivo. Das que nem tanto, sinto que se despedaça um bocadinho de mim e que volto a perguntar-me. Os quês, os como, os porquês... regressam em catadupa e volta tudo outra vez ao mesmo.




Ao que me pergunto hoje, encontro a resposta. Cansaço! Muito cansaço!


quarta-feira, 26 de Março de 2014

Um quadradinho por dia...


... sabes o bem que te fazia?*



Eu sei! Faz-me bem e sabe-me melhor. Um quadradinho deste, o meu preferido, ou na sua falta pode ser mesmo de chocolate negro e de culinária, imediatamente antes do café... faz magia! :)

*e com um quadradinho destes comemorei o Dia Mundial do Chocolate!

domingo, 23 de Março de 2014

Sunday's Music, e...


... bora lá ir ao baú!

E depois, enfiar-me na latinha com os vidros fechados e dar-lhe gás a ouvir os Propaganda! Só porque se ouvisse isto em casa à intensidade sonora que me satisfizesse era bem capaz de incomodar a vizinhança... é que não é por nada mas ouvir isto com uma boa qualidade de som e no estalo, é du best!*



E depois? Depois chega-se a casa de alma nova e para completar o acto revigorador, afinfa-se o dente numa generosa fatia de tarte de amêndoa com uns belos goles de café d'avó quentinho a acompanhar!

Com votos de uma semana simpática para todos!


*perdi a conta às viagens norte/sul e vice versa pela A1 ao som disto... e tenho saudades das minhas viagens longas...

sábado, 22 de Março de 2014

Se a vida te dá laranjas...


... faz laranjada!

Uma gaveta do frigo cheia de laranjas e eis que chega à Tasca mais um sacado delas. Grandes, cheirosas e acabadas de apanhar.
- E agora o que faço eu com tanta laranja?
Sumos têm saído com abundância e eu sei que não devo abusar deles. Comecei a magicar numa série de guloseimas para ir fazendo com elas e enquanto isso, ouço uma sugestão.
- Torta de laranja!
- Ora é isso mesmo! Há muito tempo que não faço!


TORTA DE LARANJA




6 ovos
350 gr açucar + um pouco para enrolar
80 gr manteiga
2 laranjas+ 1 para decorar
3 colheres de sopa de farinha custard
1 colher de café de fermento em pó

Liga-se o forno para aquecer a 180º e batem-se os ovos inteiros com o açucar. Junta-se a manteiga derretida e arrefecida, a raspa das duas laranjas e o sumo. Envolve-se e acrescenta-se a farinha custard com o fermento e batem-se os ingredientes todos com algum cuidado porque fica uma massa muito líquida e tem tendência a salpicar. Forra-se um tabuleiro grande com papel vegetal e pincela-se o papel com gordura (usei margarina líquida). Verte-se a massa e deixa-se cozer cerca de vinte minutos. Enquanto coze, estende-se um pano e polvilha-se com açucar. Assim que a massa está cozida, desenforma-se virando de imediato para cima do pano e enrola-se com a ajuda deste e com cuidado para não partir. Deixa-se ficar o rolo quieto por um bocado para fixar bem (deixei uns vinte minutos, enquanto arrumei a cozinha) depois retira-se-lhe cuidadosamente o pano, cortam-se-lhe as pontas, coloca-se na torteira e enfeita-se com uma laranja fatiada e cortada ou a gosto!

Fica uma torta muito húmida e deliciosa! Excelente!


quinta-feira, 20 de Março de 2014

Chegaste a meio da tarde...


... muito tímida... enrolada em nebulosidade!



Esse tecido acinzentado não te fica nada bem, Primavera. Imaginei-te a sair do combóio envolta em lenços esvoaçantes de seda e de cores berrantes. Rosa, verde, amarelo, laranja, azul... com uns salpicos aqui e ali de branco imaculado. De óculos de sol de lentes redondas, grandes e de armações de massa leve e ligeiramente descaídos nariz abaixo. De fita larga e colorida a prender-te o cabelo que tão bem te cai sobre os ombros. Vá, a bagagem pareceu-me a adequada para a duração da tua estadia, mas se precisares de tops de alças e havaianas, fica descansada que eu concedo-te o privilégio de usares à descrição do meu armário mas com a condição de devolveres que eu sou generosa mas gosto de ter as minhas coisas de volta, combinado? Não faças essa cara para mim... anunciaste a tua chegada com tanto fulgor e as andorinhas chegaram no passado domingo e têm andado numa agitação tremenda para ter receber... Não faças essa cara para mim... Não hoje! Não hoje que se comemora o Dia Mundial da Felicidade! Nem outro dia qualquer, que eu quero-te linda e resplandecente a cada dia da tua estadia!
Vai, agora vai descansar que imagino estejas exausta da viagem! Tomamos pequeno-almoço juntas? 


quarta-feira, 19 de Março de 2014

Dia do Pai




Ser Pai é sorrir, educar, cuidar, acompanhar, brincar...
Ser filha é agradecer todos os dias ter um Pai como tu!

A ti Pai, que não sei bem onde estás
Mando-te pelo vento um beijo carregado de saudade 
Desejando-te Paz!



terça-feira, 18 de Março de 2014

O Grande Gatsby


Um romance do início do séc. XX com uma adaptação ao teatro da Broadway e cinco ao cinema, a última bem recente. Um clássico da literatura estrangeira altamente referenciado e recomendado que decidi não ver em filme sem ler primeiro o livro.



 A história passa-se nos Estados Unidos, durante o verão de 1922. O personagem principal é Jay Gatsby, um rico nova-iorquino de ocupação indefinida. Gatsby é conhecido pelas extravagantes festas que dá todos os fins de semana na sua luxuosa mansão de estilo gótico no distrito de West Egg, em Long Island. Jazz, mulheres, álcool, e materialismo desmedido até à decadência. 

A história é narrada do ponto de vista de Nick Carraway, talvez o único verdadeiro amigo de Gatsby. No meio das festas e do exagero, Gatsby redescobre Daisy, agora casada com um dos homens mais ricos da região, e reaproxima-se, pois esta representa o culminar do seu sonho de grandeza grandiosidade. Esta é, portanto, a história desse reencontro e dos valores morais associados a cada uma das personagens, num ambiente de riqueza e imoralidade americanos e numa época em que lucrar, ganhar, ostentar eram as palavras de ordem na definição do valor de um homem. 

Custou-me um pouco a entrar na leitura, a viver aquelas descrições e reconhecer as personagens e situações altamente provocadoras. Talvez não estivesse bem concentrada e tive que voltar atrás várias vezes, quase ao início, até que lhe apanhei o fio à meada e gostei mesmo muito. O único senão, na minha opinião, é a tradução, muito fraquinha e cheia de erros.  


Eu que sou muito de livros e pouco de filmes, tenho agora curiosidade de ver o filme.

segunda-feira, 17 de Março de 2014

6 anos de Tasca da Cenourita!





Hoje comemora-se o sexto aniversário desta Tasca! Hoje agradece-se a quem por cá passa e se sente bem acolhido e brinda-se - tchim tchim - à saúde, à amizade, à partilha, ao amor, ao humor, aos petiscos, aos miminhos, aos gatos, à música, aos livros, aos bons momentos, às resmunguices - tchim tchim!

E é nesta data que se abre oficialmente a época de aniversários do ano!


domingo, 16 de Março de 2014

Sunday's Music com...


... um sabor a alegria!

Por questões geográficas e mesmo estando imenso tempo sem nos vermos e um tanto sem falarmos, a amizade não perde pontos. É verdadeira. E uma sms carregada de felicidade prova aquilo que não requer qualquer provação. Ou melhor, prova que o júbilo é contagiante!




Especialmente para ti minha Bóbora Amarelinha e para todos os meus leitores, desejos de uma semana fantásticamente feliz!


sábado, 15 de Março de 2014

Talvez a menos importante...


... mas ainda assim é uma coisa que me tem vindo a aborrecer!



Tenho sido uma fiel cliente na loja do Ti Belmiro mas vou deixar de ser, ou melhor, já deixei. Eu até gostava de lá ir porque para além de gostar de imensos produtos da marca própria era lá que fazia a maior parte das compras para abastecer o stock da engorda aqui da Tasca. Acabou-se. Perdeu uma cliente. Isto de não receber os talões de desconto chateou-me à séria. Dizem, no balcão de apoio ao cliente que a emissão dos ditos é aleatória. Ai é? Ai isso é tipo tiro ao alvo ou jogo da sorte? Ai é? Então e de há uns tempos para cá, aqui a Xô Dona Cenourita é uma aleatória excluída? A Xô Dona Cenourita que há anos anda a dar para essa "causa" e agora nickles de talões de desconto de 10% nem de 5€ nem de nadica de nada?  

Pois ainda bem! Porque se Xô Dona Cenourita tem andado em modo mudança de hábitos, este é mais um, e vendo bem as coisas, até é bem positvo. 


quinta-feira, 13 de Março de 2014

A Pipoca da minha vida!


Diz que hoje (não fazia ideia, mas se disseram na Rádio Comercial que é, eu acredito) se comemora o Dia das Pipocas. Das doces, das salgadas e das dos mais variados sabores. Das que se trincam no cinema e que fazem tanto barulho que até incomoda. Das que se fazem em casa e que dão cabo dos tachos (que depois só servem para pipocar). Das que se comem nas feiras e festas populares. De todas as pipocas, pronto!

Uh! Não aprecio pipocas dessas de milho estalado e rebentado e aromatizado... mas amo uma muito especial! Uma que me enche o coração e a barriga e os miolos e tudi tudi tudi! A minha distinta, elegante e ilustre e já vossa conhecida... Pipoca Maria Pxexa!






- Ó p'ra ela sempre dedicada e a colaborar comigo! No trabalho e no descanso!


quarta-feira, 12 de Março de 2014

É a minha cara!





Apesar de preferir este modelo sem jardim interior... e comigo lá, ao volante!
É uma paixão antiga e que ainda não foi correspondida, mas eu sei esperar...


segunda-feira, 10 de Março de 2014

Descobri de onde vem o meu gosto...


... pela poesia!

Se eu gosto de poesia?
Gosto de gente, bichos, plantas, lugares, chocolate, vinho, papos amenos, amizade, amor.
Acho que a poesia está contida nisso tudo.

Carlos Drummond de Andrade

Fui ao Mundo da Titó espreitar a receita da tarte de chocolate dela que por acaso estava numa revista minha mas que eu não faço ideia qual... Já a fiz umas quantas vezes, mas nunca segui a receita, inventei sempre mais qualquer coisa e de todas as vezes não houve uma igual à outra. É a minha mania de não seguir certas regras e de me impor às minhas vontades e convicções aplicada ao acto de cozinhar. Sou assim, nada a fazer, e também sou um bocado despassarada porque não me lembro que alterações fiz das outras vezes... Esta, saiu assim!
- Um bocadinho caramelizada! - comentou a menina Titó.
Poética, digo eu agora. Quando saboreada com um bom vinho a acompanhar, num lugar especial (a Tasca), com companhia de gente que emana amizade e amor, conversas tranquilas, gatos atentos e a pedir atenção, caturra a assobiar uma música popular e as árvores da esplanada ao som do vento, a dançar. 


TARTE DE CHOCOLATE



1 base de massa folhada

Estendida sobre uma forma redonda e picada com um garfo

80 gr manteiga
50 gr cacau
1/2 tablete de chocolate branco

Tudo numa caçarola ao lume a derreter, mexendo sempre.

1 lata leite condensado
200 ml natas
3 gemas de ovos

Que juntei depois da mistura ter arrefecido um pouco e envolvi com a ajuda da varinha mágica. Meti o dedo no recheio e, com uma lambidela, achei pouco doce.

3 colheres de sopa rasas de açucar (era desnecessário)

Acrescentei o açucar e voltei a usar a varinha para o incorporar. Levei de novo ao lume e deixei ferver breves minutos (também era desnecessário, por isso é que ficou com o sabor ligeiramente caramelizado, mas só comprovei aquando da prova da primeira fatia).

Verti o recheio sobre a massa folhada e levei a cozer em forno pré-aquecido a 180º cerca de quarenta minutos. Depois de fria, desenformei retirando a pelicula de papel vegetal e coloquei no prato.

O aroma que pairava por toda a Tasca era de embriagar... de chocolate! De caramelo! Nem sei bem explicar...  :)


domingo, 9 de Março de 2014

Sunday's Music, e...


... uma ode ao sol!



Porque com um raiozinho de sol tudo fica muito melhor. Os sorrisos desenham-se naturalmente nos rostos outrora sombrios e as boas energias vibram!

A todos, uma excelente semana!


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...