Os Meus Artigos

terça-feira, 22 de outubro de 2013

Dentro do tacho...


... porque em Tasca que se preze nem tudo vai à mesa na travessa!

Frango é das carnes que mais se consomem por aqui. E não é qualquer frango que nos satisfaz. Somos uns sortudos por participar, ainda que de modo passivo, na sua criação desde os poucos dias depois da bicada para fora do ovo até atingirem o tempo ideal de crescimento para aquilo que se pretende. E somos também para lá de sortudos por termos quem trate de toda a actividade de os criar até estarem prontinhos a ir tacho. A última vez que participei mais activamente foi no processo final, e... se forem muito sensíveis não leiam o resto da frase... só lhes tirei algumas penas e cortei as unhacas.

Aproveito para deixar aqui o meu imensurável agradecimento ao casal de Amigos que o fazem, isto e outras iguarias caseiras que vêm directamente do campo para a cidade, da horta deles para a cozinha da tasca.

Um dos petiscos que mais gosto é tradicional português e comum em muitas casas de família. Não tem receita especial nem ciência em particular, cada um faz a gosto, e num dos dias em que eles chegaram cá prontinhos a ir para a arca congeladora - apenas os corto em pedaços - eu não podia ter deixado de cozinhar logo um, de uma forma que... até me lambuzo! ;)

FRANGO GUISADO COM ESPARGUETE



1 frango caseiro cortado em pedaços
3 dentes alho esmagados
sal qb
1 copo vinho branco
1 ramo de salsa
1 folha de louro
2 colheres de sobremesa de massa de pimentão

Tudo dentro do tacho e deixar assim temperado dentro do frigorífico por algumas horas mexendo de vez em quando.

2 cebolas grandes picadas
2 tomates grandes sem pele e esmagados
1 cenoura em cubinhos (que desta vez não pus porque me esqueci)
1 copo de água (a mesma medida do de vinho do tempero)
azeite qb

Juntar os ingredientes acima e ligar o fogão. Deixar guisar lentamente e se necessário ir acrescentando alguma água a ferver. Rectificar o sal.

esparguete qb
água a ferver

Quando a carne der sinais de estar cozinhada, junto a água (a ferver) suficiente para cozer a massa. Coloco-a de imediato, começa a ferver, rectifico novamente o sal e (mais ou menos) dez minutos depois está pronto a servir.

Vai à mesa dentro do tacho, porque não tem o mesmo sabor se for servido de outra maneira!


2 comentários:

Xana Bértolo disse...

Deste-me vontade de fazer :) Gosto tantoooo !!!
beijocas

Alcina disse...

Adoro :-) não posso dizer que é o meu prato preferido, porque até parecia pindérico, dizer que o meu prato preferido é massa com frango, assim tudo misturado, mas se for com tomate bem madurinho até arrisco :-) gosto mesmo muito e nem precisa ser com franguitos caseiros :-)

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...