Os Meus Artigos

quinta-feira, 17 de junho de 2010

Galo Velho ao Tinto no Barro

Há dias à noite em que uma Cenoura pensa que mais valia não ter saído da cama de manhã!

O ditado é mais ou menos assim, mas eu compuzio à minha maneira. A semana começou com alguns estardalhaços cá na Tasca e então hoje... nem queiram saber... isto aqui foi o fim da macacada! Não comecem já a pensar "Ah e tal! É o que dá ter uma familia felina em casa... estragam tudo..."! Na na na na! Coitaditos dos meus bichanos! Só lhes deve ter passado pela cabeça, que apesar das saudades que sentem quando a dona está a trabalhar fora, mais valia que não tivesse passado o dia em casa. Poupava-lhes uns valentes sustos e não destruía nada!


Uma bacia de água tomba-se e, uma inundação na marquise. A máquina da roupa estava a trabalhar mas com o banho que levei, eu e mais uma centena de coisas, nem me apercebi que ela tinha parado. Depois de limpo o estardalhaço, carrego no botão pensando que a tinha desligado sem querer, e... nada. Um bocado depois verifico que não há luz. Pensei, uma falha e já volta! E a malvada nada de voltar. Decido ir ver o quadro eléctrico... geral desligado. Ai ai... mas o que se passa??? Ligo o botãozinho e ele, tungas... não se aguenta. Vou de desligar todos e ligar o geral para depois ligar um a um para perceber de onde vinha o problema, até que dei com ele. Pois, é daquele lado e por isso a máquina não funciona. Vou repetindo a cena até ver se o botãozinho se decidia fixar, e nada. Entretanto, pego num vaso e ops! Chão! Terra, cacos e planta... tudo desfeito e os meus pobres miaus a fugir sem saber onde se meterem. Bora lá limpar tudo outra vez e ligar ao "Serviço ao Dimicilio" para o técnico vir cá resolver o problema. Chega a Titó, a Nádia e a Ritinha para almoçarem e andava a Cenourita completamente desvairada... Almoçámos e elas só me diziam que o melhor era não fazer mais nada o resto dia. Seguem para a sala, estudar.


- Mãe Bela! O que andaste a fazer aqui na sala?
- Nada Titó! Só fui pôr um pouco de água num vaso!
- Anda cá ver! Está tudo cheio d'água!


Lá vou eu, já a espumar pela boca e por não sei mais onde. Então e não é que estava mesmo! Tomadas e extenções a nadar, na marquise e na sala! Pelo meio, deixei cair mais um sem numero de coisas e parti mais umas quantas. Isto não é normal!


Só por volta das seis da tarde chegou o técnico e... ufff! Já temos luz na tasca toda e já está tudo no sitio e a funcionar!


Agora vamos ao galo antes que arrefeça...


1/2 galo caseiro, gordo, velho e duro
2 copos bem aviados de Tinto Currais Reserva 2003
4 dentes alho esmagados
sal qb
1 folha de louro



Ralei-me mas consegui cortar o galo em pedaços (com a preciosa ajuda da tesoura de poda devidamente higienizada), retirar-lhe parte da pele e das gorduras e depois temperá-lo com os ingredientes acima mencionados.

azeite qb (que para mim é sempre um bom fio de azeite já que não uso outro tipo de gorduras)
6 chalotas descascadas
pinguinhos de concentrado de tomate em pasta

Cerca de duas horas depois do tempero, juntei estes ingredientes e levei ao lume brando, mexendo de vez em quando. Esteve cerca de duas horas, eu avisei, o bicho era duro de roer, mas muitoooo bommmm!


Este foi o nosso jantar de ontem! Servi-o com um delicioso arroz de cenoura que todos adoramos e, ficou divinal!
Recomendo que se alguém tencionar cozinhar e deliciar-se com este petisco, se assegure da possibilidade de no dia seguinte ficar em casa. De preferência sem sair da cama. A dormir, a ler, a ver TV ou a fazer qualquer outra coisa mais interessante. Se tal não for de todo possivel e tiver mesmo que sair, não se atreva sequer a entrar no duche pela manhã, que vista e calce o que estiver mais à mão ou que saia mesmo em pijama.

Ah! São precisamente 23h18m e, excepto a Pipoca Maria que quando me vê ao longe desata a fugir, toda a restante familia felina já me perdoou dos incidentes causados e já me vieram dar miminhos.

7 comentários:

Ana Powell disse...

Um luxo de receita.
Bem requintada.
Feliz fim de semana ♥

Abóbora Amarelinha disse...

hehhe...que casa mais animada!!!
Adoro o sabor do galo, adoro arroz de galo.

Ah! e eu quando tenho uma borbulha "compuzio) expremo-a.
Ca " NOINNJE"

Deia disse...

Há dias fantásticos, não há?
Só se salvou o galo :)

Érika disse...

Nossa, deve ter ficado uma delícia!!!
Está com a cara muito boa..hummmm
Deu-me vontade de fazer para este final de semana.
Beijos!
Quando pudr, faça uma visitinha ao meu blog e associe-se a ele, caso lhe conver. =)

http://mirabolicesbyeriquices.blogspot.com/

Beijinhos!

Cláudia M. disse...

CREEEEEEDOOOOOOOOO, como é que és capaz de fazer tanto estrago num só dia?? :)))))

Para já, assustei-me com o título, pq li GATO em vez de galo, e pensei o pior... :))

Quanto ao galo, acho que nunca comi, mas acho que está com muito bom aspecto! (Gostei do pormenor da tesoura da poda)
bjs

Alice disse...

Esse galo está com uma aparência maravilhosa! Deu água na boca para experimentar. Bom fim de semana.

conceicao disse...

Deve ser uma delícia.
Bjs

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...