Os Meus Artigos

quinta-feira, 15 de julho de 2010

Somos...

... todos bons amigos!

Apanhei a Mãe Bela a ajustar contas com a roupa e o ferro de engomar e, esgueirei-me para aqui. Há uns dias que lhe ando a pedir para que me deixe fazer um post aqui no blog, mas... está calor e ferro-me a dormir, outras vezes ando por aí na coboiada com a Lira, o Napoleão, a Pipoca e a nova residente que não sei se já conhecem, a Piu, outras ainda, ando tão mole que não me consigo concentrar... enfim, vida de gato, vida de Petit Manuel!

A nossa querida Mãe Bela é assim, como direi, um grande amor para nós, uma mãe à séria! Sempre preocupada com a nossa saúde, o nosso bem estar, a nossa educação... brinca connosco, dá-nos muito mimo e nós, retribuímos pois claro. E, de tal forma que até lhe ocupamos a cama à hora de dormir, eheheheh! Quando ela se vai deitar já nós quatro lá estamos à espera, ela ajeita-se no espaço que tem livre, lê um pouco, refila connosco e adormece!

Durante aquele período de tempo em que teve muito trabalho, nós andávamos um cadito tristitos, sentíamos a falta dela. Saía de casa de manhã cedo, a correr, só chegava já de noite e com as tarefas todas que uma tasca de familia exige, para fazer. Nessa altura nós também colaborávamos, dormíamos o tempo todo e assim não tirávamos os tapetes do sítio, nem fazíamos outras maluqueiras e logo que sentíamos a latinha a chegar sentávamo-nos à porta para a receber com marradinhas e ron ron's. Estavam cá também os bebés da Lirinha e do Napoleão, lembram-se? Até que foram embora e ficou a Pipoca, uma bebé traquina que eu como tio faço questão de ajudar a criar.

Há uns dias atrás, a Mãe Bela e o pai Nino chegaram cá a casa com uma casinha de grades e uma coisa lá dentro que mexia. Reuni-me com a restante família felina afim de tentarmos perceber o que aquilo era.

- É uma engenhoca qualquer! A Mãe Bela anda sempre a inventar! - dizia o Napoleão Manuel.
- Nã nã! É um brinquedo novo para nós - refilava a Pipoca Maria, que só pensa em brincadeira.
- Hummm! Cheira-me que... é a familia a aumentar! - argumentava a Lirinha Maria com aquele seu ar de sabichona mas sempre com razão.
- Eu... Eu... não faço ideia! - murmurava eu, Petit Manuel, no meu ar mais patético.

Lá fomos todos à cozinha e a Piu foi-nos apresentada como um novo membro da família. A Lirinha é sempre aquela base, sabe tudo, percebe tudo, ela tinha razão. Cumprimentámos a Piu com todo o respeito pela diferença de espécie, recebêmo-la com alegria e até alguma emoção. Mas... lá tive eu que convocar outra reunião felina. Juntámo-nos os quatro e dissertámos sobre o pouco ou nada que sabíamos que ia acontecer dali para a frente. Como iria ser a vida na tasca com um novo membro, ainda por cima, com penas... xiiii... que tormento!

A Piu anda no chão, brinca nos nossos trapézios e a Mãe Bela tem-lhe dado muitas lições, assim como a nós, de convivência familiar. Está a correr tudo às mil maravilhas e vejam lá vocês, que eu até sou um cadito esquisitito, assim armado pó finório, e até vou tolerando pequenos passeios da ave penuda em cima do meu lombo. A Pipoca corre atrás dela e afinfa-lhe umas patadas nas penas do rabo e já levou umas bicadas que é para não se armar em esperta. O Napoleão cheira-a e faz-lhe umas fesquetas à distância ou por entra as grades quando ela está na gaiola. A Lirinha, muito delicadinha encosta-lhe os bigodes às penas, cheira e faz umas macacadas. Isto é um filme que só visto. E eu, tou farto de avisar a nossa Mãe para tratar de andar de máquina fotográfica ao pescoço para captar tudo na hora, porque isto não é nenhum jogo de futebol com direito a repetição dos lances mais exuberantes.

Hoje! Ai hoje! Foi demais!


A Piu saiu da gaiola, correu a casa toda e foi instalar-se na minha almofada à janela, e eu... aproveitei para dar uma vista de olhos pela casinha dela, mas do lado de dentro!


Sorte a nossa Mãe teve! Ainda conseguiu ir buscar a máquina e registar o momento! Pena que ficou logo sem bateria e não registou mais nada de grande importância...



- Deixa lá Mãe Bela! Vais ter muitas mais oportunidades! - dizia-lhe o Napoleão que observava a cena, completamente estupefacto.
Xiiii... já escrevi tanto! Vou bazar daqui que o ferro já se desligou e a tábua já está arrumada!
Ron Ron´s
Petit Manuel

7 comentários:

Abóbora Amarelinha disse...

Fogo!
Amei amei amei, não sei se tive vontade de rir se de chorar.

Cláudia M. disse...

Bem, o Petit Manuel é um escritor e pêras! Fiquei aqui colada à história quase hipnotizada. Que espectáculo!

Isabel disse...

Que linda família vive aí na Tasca! Tomara muitas famílias humanas se darem assim tão bem e serem tão unidas!
Bjs

maria costa disse...

Está muito bom! lol
Esses gatinhos são o máximo, e com a Piu que tal se dão?
Vê-se ao longe o carinho com que trata dessses pequenos, dá gosto ver, parabéns!

ameixa seca disse...

Tão gira a Piu :) Espero é que não vire refeição depressa! Petit, porta-te bem ;)

Xana disse...

Eh pá k lindo o Napoleão :)... Num arranhador igual ao dos meus miaus :)...
beijo

RUTE disse...

Xiii tanta bicharada! Esses filhos todos devem dar um trabalhão!
Livra!

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...