Os Meus Artigos

terça-feira, 1 de março de 2011

A Melodia do Adeus

Um autor que nunca me desiludiu, Nicholas Sparks. Considero-o um mestre na ficção americana, que prende o leitor ao livro da primeira à ultima página.

Com apenas dezassete anos, Verónica Miller - ou «Ronnie», como é carinhosamente chamada - vê a sua vida virada do avesso quando o casamento dos pais chega ao fim e o pai se muda da cidade de Nova Iorque, onde vivem, para Wrightsville Beach, uma pequena cidade costeira na Carolina do Norte. Três anos não são suficientes para apaziguar o seu ressentimento, e quando passa um Verão na companhia do pai, Ronnie rejeita com rebeldia todas as suas tentativas de aproximação, ameaçando antecipar o seu regresso a Nova Iorque. Mas será na tranquilidade que envolve o correr dos dias em Wrightsville Beach que Ronnie irá descobrir a beleza do primeiro amor, quando conhece Will, e vai afrouxando, uma a uma, todas as suas defesas, deixando-se tomar por uma paixão irrefreável e de efeitos devastadores.


"Ronnie deixou-se abater no assento ao lado do condutor, perguntando-se por que razão os pais a detestariam tanto.
Era o único motivo capaz de explicar por que se encontrava ali, de visita ao pai, naquele ermo esquecido por Deus, em lugar de ter ficado a passar o Verão com os amigos em Manhattan.
Não, nem sequer era isso. Ela não estava apenas a visitar o pai. Visitar implicava um fim-de-semana ou dois, eventualmente uma semana. Com uma visita, ela até poderia viver bem. Mas ficar ali até ao final de Agosto? Praticamente todo o Verão? Isso equivalia ao desterro, e durante a quase totalidade das nove horas que durara o trajecto de carro, sentira-se como uma prisioneira a ser transferida para uma penitenciária rural. Nem queria acreditar que a mãe tivesse coragem de a obrigar a passar por uma experiência daquelas.

(...)
-Se não queria contar, por que é que me obrigou a vir para cá? Para que eu o podesse ver morrer?-Não, minha querida. é precisamente o contrário. -Virou o rosto para a filha. - Quis que viesses para te poder ver viver.Perante esta resposta, Ronnie sentiu qualquer coisa dar de si no seu íntimo, como as primeiras pedras que se precepitam por uma raiva abaixo antes duma avalanche.

Quando ele a envolveu nos seus braços, as lágrimas começaram a cair-lhe em maior abundância, conciente de que muito em breve aquele simples gesto de afecto deixaria de ser possível. Mesmo contra a sua vontade, recordou-se do dia em que chegara a casa dele e da raiva que sentira dele; recordava-se de sair de forma intempestiva, a ideia de lhe tocar tão estranha como uma viagem no espaço. Na altura, odiara-o tanto quanto agora o amava."


Uma história plena de sensibilidade, vulnerabilidade, força, coragem... muito comovente! Excelente!


9 comentários:

Sissamar disse...

É verdade, este é daqueles que dispensas apresentações, capas sugestivas, ou prefácios elogiosos! São muito bons sempre e com histórias que nos conseguem agarrar logo nas primeiras páginas!
Beijinhos

hannah disse...

BEm.. eu nem te digo nada, porque sempre que um livro do Nicholas chega aqui a casa, eu simplesmente esqueço tudo o que tenho para fazer e so me apetece estar a ler, ler ler...

Esse aindaz nao li, mas tb nao tenho tido tempo de ir a livrarias... <gora tenho que me actualizar!!!

Beijoquinhas doces!!!

Vina disse...

O livro ainda não li , mas já vi o filme e chorei "baba e ranho", como se costuma dizer! Beijinhos.

Gabriela... disse...

Opá eu não consigo ler desses livros (ok, nem ver filmes) acho-os tão lamechas! hehehe

Nina disse...

A Joana manda beijocas,quanto ao livro é mesmo o género que adoro ler, mas o tempo não me deixa, pois eu quando leio um livro não gosto muito de parar, beijinhos e também para a malia falina.estou mesmo a ver que a minha filhota não encerrou a sessão dela, este comentário é capaz de aparecer com o nome dela, mas é a xunandinha que está aqui,bejoquinhas....

Cenourit@ disse...

Silvia
São excelentes :)

Hannah
Quando eu pego num livro queme desperte, nem durmo ;)

Vina
Fico sempre desapontada com os filmes que vejo depois de ter lido os livros. Gosto sempre muito mais do livro, mas este, estou cheia de vontade de ver (também devo chorar baba e ranho) :)

Gabriela
Este livro tem pouco de lamechas e muito de suspense. Eu sei, tu és mais Twiligth ;)

Xunandinha
Também sou assim, quando pego num livro é para "devorar". Um beijinho à Nina :)

Beijocas a todas***

Alcina disse...

Pois é este senhor ou se ama ou se odeia, eu sou daquelas que também o ama, adoro os livros dele, porque adoro livros que me agarram ás páginas e porque adoro uma bela choradeira :-) mas tenho sempre esperança que algum ainda venha a acabar bem :-)

Paulinha disse...

Este livro é lindissimo, li-o no ano passado e adorei! Um do Nicholas Sparks que li e adorei foi "Juntos ao Luar". Se ainda não leu, aconselho pois é mágico.

Cenourit@ disse...

Alcina
Eu faço parte do clube das "amantes de Nicholas Sparks" e também eu padeço dessas crises de choradeira quando leio... sou uma lamechas sem correcção possivel :)

Paulinha
Já li "Juntos ao Luar" e é mágico e tanto!!! Do Nicholas só ainda não li "Um Refúgio para a Vida" que há-de ser uma das minhas próximas aquisições apesar de ter ali ainda uns oito livros na estante em lista de espera :)

Beijocas***

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...