Os Meus Artigos

quinta-feira, 26 de março de 2009

DEWEY, O gato que comoveu o mundo

Que Cenourita mais desnaturada! Fiz um... unzinho só... post para a Academia dos Livros... isto não se admite, que vergonha... eu que até há uns tempos atrás devorava livros uns atrás dos outros... e agora ando a ler pouco... nem parecem coisas minhas pah!!! (isto sou eu a afinar com os meus botões)


Neste post contei-vos da minha aquisição do livro Dewey - O gato que comoveu o mundo... já lá vai tanto tempo e eu nunca mais falei dele... Vai ser hoje, sim porque está lido há muito tempo e nunca o arrumei na estante, ficou em cima da minha secretária à espera...

Aquando da aquisição do livro, o que me chamou a atenção foi a capa e o próprio título... eu que sou uma apaixonada por gatos jamais poderia passar ao lado dele sem lhe pegar, folhear e dar uma espreitadela na diagonal pelo seu interior. Peguei nele e a etiqueta colada na capa "Hoje é dia de fazer uma surpresa ao gato" aguçou-me ainda mais a vontade de o trazer comigo e de devorar página a página num foguete... Afinal é a história de um gato, eu tenho dois e já tive nem sei bem quantos...

É uma leitura bastante leve, suave mesmo, em que me revi nalguns episódios passados com os gatos da minha vida, a personalidade, os hábitos, as brincadeiras e traquinices, o conforto e companhia que nos dão, a todos nós, donos dedicados. Há quem diga que não está disposto a partilhar o seu lar com um felino, porque dá trabalho, porque dá despesa, porque largam pelos, porque isto e porque aquilo... eu então acho que nada se tem ou se conserva sem "trabalho" e no fundo não dá esse trabalho a que muitos se referem, talvez porque gosto e tudo o que gosto é para mim um prazer. E, depois há a compensação que só quem tem e gosta destes bichinhos consegue sentir. Ter e estimar um gato é ter mais um membro na família!

Esta é uma história real da vida de um gato, Dewey, encontrado na caixa de devoluções de livros de uma biblioteca, na Biblioteca Publica de Spencer no Iowa, EUA, que aí viveu os seus mais de 19 anos, se tornou famoso na cidade e no mundo, atraíu multidões que se lhe dedicaram, que se encantaram e que acima de tudo usufruiram surpreendentemente do seu apurado sexto sentido.

Vicki Myron é a autora da história e trabalhou 25 anos na Biblioteca Pública de Spencer, 20 dos quais como directora. Bret Witter é editor e escritor. Ajudou Vicki Myron a pôr no papel a história de Dewey.

"Na segunda-feira, dia 18 de Janeiro de 1988, estava um frio de rachar no Iwoa. Na noite anterior a temperatura chegara aos vinte cinco graus negativos, isto sem levar em consideração o vento, que penetrava por baixo dos casacos e nos cortava os ossos. Estava um gelo mortal, o tipo de frio que torna a respiração quase dolorosa. O problema das terras planas, como toda a gente no Iowa sabe, é que não há nada para deter o vento.
(...)
- Ouvi um barulho.
- Que tipo de barulho?
- Na caixa de devoluções. Acho que é um bicho.
- Um quê?
- Um bicho. Acho que está um bicho dentro da caixa de devoluções.
Nessa altura ouvi também um ruído surdo por baixo da tampa metálica. Não parecia um animal. Parecia mais um velhote a tentar limpar a garganta. (...)

Os gatos são criaturas de hábitos e Dewey não demorou muito tempo a estabelecer uma rotina. Quando eu chegava à biblioteca, de manhã, ele estava à minha espera ao pé da porta. Comia um bocadinho da sua comida enquanto eu pendurava o casaco e a mala, e depois percorríamos juntos a biblioteca (...) Assim, pelas minhas costas, Dewey dirigiu-se aos outros funcionários. Primeiro atacou Sharon, saltando-lhe para a secretária e roçando-se np braço dela. Ganhara o hábito de se sentar na secretária de Sharon enquanto ela almoçava, e achava que ela parecia pessoa de apreciar uma boa refeição. (...)

A menina abanou o rato em frente dos olhos sonolentos de Dewey, para lhe chamar a atenção. Depois, delicadamente, atirou-o a alguma distância. Assim que o boneco tocou no chão, Dewey atirou-se a ele. Ele perseguiu aquele brinquedo, atirou-se ao ar, empurrou-o com as patas. a menina ria-se deliciada. Dewey nunca mais brincou com aquele ratinho, mas, enquanto a menina lá esteve adorou-o. Dedicou-lhe todas as suas energias. E a menina erradiava alegria. Pura e simplesmente, brilhava. Viajara centenas de quilómetros para ver um gato e não ficou desapontada. Porque é que eu ainda me preocupava com Dewey? Ele cumpria sempre. (...)"

Sem dúvida uma história digna de se ler! Recomendo!

12 comentários:

ana_lua disse...

Tive o prazer de o receber pelo natal e adorei! Simplesmente lindo***

Maria João disse...

Deve ser lindo Cenourita. Olha, eu não tenho gatos nem cães cá em casa; e provavelmente não seria pessoa de os ter dentro de casa, embora goste muito de animais; já o meu marido tem prai 9 gatos e 4 cães em Portugal:) A minha mãe desde sp foi dessas pessoas que animais em casa nunca na vida. Até que um dia uma gatinha branquinha teve de ficar um dia lá em casa, mt pequenina ainda, pequena de mais para sair do pé da mãe gata; mas pronto, ficou em minha casa e a minha mãe simplesmente se apaixonou pela Estrelinha, tratando-a sp cm uma bebé e eu andava espantada. Até que um dia a Estrelinha adoeceu gravemente, foi operada, esteve internada e a veterinaria disse mesmo que não havia nada a fazer; teria de ser abatida! Mas nós não acreditamos e veio pa casa; explicamos tudo direitinho aos meus pais como tratar dela, dar muito mimo e ela melhorou. Passado um tempo teve outra recaída, qd eu estava em Portugal e mais uma vez não nos deram esperança; mas não nos demos por vencidos e a história repetiu-se. E Cenourita, agora é uma gata linda, normal, matreira, com horas fixas ora para estar no colo da dona, ora para estar no colo do dono!! E fica confusa e triste queando à noite não há possisbilidade para colo.Lol!
Desculpa o comentário grande, mas é só para aquelas pessoas que dizem gatos em casa nunca, pq td muda rapidamente!

as-nunes disse...

Bom dia,

Tantas vezes que já devo ter passado à porta desta belíssima Tasca e só agora é que reparei nela com olhos de ver.
E, para minha surpresa, até fica aqui em Leiria e tudo.
A Zaida também comprou e está a ler este livro. O que também não é de espantar, dado que o tema preferido dela são os gatos. Até tem um blogue, apesar de já garantir a pés juntos que não o actualiza. Diz que não quer ser insistente em demasia.
Não concordo, mas ela é assim mesmo.
Também gosto de gatos e muito mas como me vou dispersando pelos mais variados temas, acabei por me concentrar neste meu "dispersamente".
Ainda nos vamos encontrar por aí, sabe-se lá. Apesar de andarmos no éter...
António

Abóbora Amarelinha disse...

Ó sô Dona Gata!
já escolheu o gato, no email que lhe mandei?
coitadinhos já devem estar com falta de ar, e cheios de fominha.
beijos e bom fim de semana

ameixa seca disse...

:) Que lindo!!! Depois publico na Academia!

Cenourita disse...

ana_lua
É lindo mesmo!!!

Maria João
Conheço casos de pessoas que diziam não gostar de gatos e que quando começaram a conviver com eles mudaram completamente de opinião. O meu Nino, por exemplo, sempre gostou mas nada de os ter dentro de casa e dizia "o lugar deles é lá fora, no quintal", agora... tem uma paixão por eles que só visto, pelo Petit Manuel então é uma coisa fora de serie e o Petit por ele nem se fala... É engraçado como as pessoas mudam de opinião assim, mas ainda bem :)

as-nunes
Bem vindo à Tasca da Cenourita :)
Visito o Dispersamente de vez em quando e gosto muito, parabéns! É verdade somos vizinhos :) Leiria, esta bela localidade!!! Adoro gatos e o livro é espectacular. Já fiz uma visitinha ao blog da Zaida e gostei muito também, que pena ela não escrever mais sobre estes bichinhos fantásticos, adorei as fotos, e não concordo quando ela diz "que não quer ser insistente em demasia"... eu própria já tive vontade de criar um só para as gatices e não está fora de questão... há sempre tanto que contar ácerca dos miaus...

Ó xô Dona Abóbora
Eu e a Titó partimo-nos a rir com aquela gataria e confesso que tive dificuldade na escolha, por isso... nada melhor que ficar com eles todos eheheheh

Ameixinha
Como já há imenso tempo que não postava nada para a Academis, não me lembro se tenho que te enviar o link por mail... :(

Beijocas a todosªªª

ameixa seca disse...

Não é preciso Cenourita, já está agendado para posterior publicação na Academia :)

Sónia Alexandra disse...

Amiga passei a correr apenas para te desejar uma óptima semana. jinhos

A DONA DO MUNDO disse...

lindo blog
ótimas receitas e já esta linkada


beijinho e boa semana

Van Dog disse...

Ok!

Gio disse...

Fiquei muito curiosa, ja li varios sobre cães mas apercebo-me agora que nunca li nenhum sobre um gato, vou procurar na Bertrand, obrigada pela dica ;)

Bichana disse...

... é o meu livro de cabeceira neste momento...
Bjnhos

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...