Os Meus Artigos

sexta-feira, 13 de novembro de 2009

Coelho...

... é das carnes que eu mais gosto!

Desde tenra idade me lembro de comer Arroz de Coelho, feito pela mami e, quase sempre era o petisco dos pic-nic's domingueiros de verão, no Pinhal de Leiria, mais própriamente na zona de S. Pedro de Moel.
Esses domingos foram sempre passados em família, primos, tios, avós e amigos dos papás. O hábito era a manhã na praia, o almoço e a tarde toda no pinhal. Brincadeiras próprias da idade, jogos, cartas, raquetes, bolas, bonecas... que saudades!
Continuei este ritual domingueiro depois de nascer a Titó e durante alguns anos, assim como o tão tradicional Coelho do Pinhal (como ela lhe chamava). O tempo passou depressa e muita coisa se alterou, mas esse gostinho e cheirinho... estará sempre nas nossas memórias.
A partir de uma determinada altura, a Titó deixa de comer coelho, não que não gostasse, mas por outros motivos que deixo para ela contar no seu mundinho, quando lhe apetecer.
Estive anos sem cozinhar coelho e, durante esse tempo, as poucas vezes que o comi foi feito pela mami.

Um destes dias, pensei:
- Apetece-me tanto coelho... mas ninguém gosta cá na Tasca...
Deixei-me de tretas, e:
- Vou comprar um, caseirinho, a uma senhora de confiança!
Quando apareci na Tasca com o dito prontinho a ir para o tacho...
- Ai! Eu não como!
- Ai! Eu não gosto!
- Ai! Eu...
Tanto "Ai", e:
- Eu gosto, eu como, eu vou cozinhá-lo! Quem não quiser... temos pena! eheheh

COELHO À CAMPONESA



1 coelho inteiro
1 folha louro
3 dentes alho
200 ml vinho tinto
sal qb

Parti o coelho em pedaços, temperei com o sal, os alhos esmagados, o louro e reguei com o vinho tinto. Deixei a marinar de um dia para o outro no frigorífico.

1 cebola grande
1 bom fio de azeite
1 colher massa pimentão
1 malagueta sem sementes
1 ramo de salsa e alecrim verde

No dia seguinte, piquei a cebola bem miudinha e juntei. Deitei o azeite e a salsa, salpiquei com a malagueta cortada em pedacinhos finos, a massa de pimentão e o alecrim. Levei a cozinhar lentamente e em lume brando.
500 gr castanhas
500 gr cogumelos Pleurotus

As castanhas cozidas em água e sal, os cogumelos lavados e escorridos e, quando o coelho estava quase cozinhado foi só adicionar no tacho, dar-lhe umas voltinhas com a tampa bem no sítio, deixar apurar mais uns minutos e... já está!

Acompanhei com arroz branco bem soltinho. Ficou uma delícia e para quem tanto reclamou... só sobraram mesmo os ossinhos ;)

10 comentários:

Smsn - artes e ideias disse...

que optimo aspecto!!!

delicia!

smsn.artes

conceicao disse...

Deve ser uma delícia, ninguém resistiu ao petisco.
Bjs

Carina disse...

Este coelhinho está com um aspecto delicioso!!!!
Também gosto muito desta carne!!!!

Beijinhos :)

ameixa seca disse...

Ou seja, os coelhos comem cenouras e as cenouras comem coelhos!!! É justo :)
Bom aspecto!!!

Cuca disse...

Com esse aspecto acho que o pessoal aí da tasca deve ter cedido e comeu com agrado, não? Ficou com tão bom aspecto!!
Beijocas*

argas disse...

Guardei a receita, pois tem excelente aspecto! Gosto muito de coelho! bjinho

fatusca disse...

Adoroa coelho,ja anotei esta receita diferente das que costumo fazer!!

TiTó disse...

Reclamei, mas comi :) E tava bom :) Pronto, eu gosto de coelho e sempre gostei desde pequena, tu sabes. . . mas. . .

bjs

a Trofa tem cozinheira disse...

Tb adoro coelho!!! adoro!! e o teu esta com bom aspecto!!!

moranguita disse...

hehe nao gostam nao. eles devem e de adorar este coelho.
beijinhos

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...