Os Meus Artigos

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Normal, azul, expresso...

... ou será melhor por mão própria???

Dependendo do objecto e da sua proveniência, ora essa!

Neste caso, teria sido muito melhor por mão própria! Primeiro, porque o objecto teria chegado à tasca em excelentes condições. Segundo, porque teria tido a oportunidade de esmagar esta abóbora com um brutal abraço!

Ora, um destes dias, estava aqui a Cenourita muito concentrada no seu trabalho e eis que o fax dá sinal de recepção. Confesso que até me assustei. No silêncio da minha atenção ao que fazia, aquele som que já raramente se ouve, fez-me saltar na cadeira. Isto hoje em dia chega praticamente tudo por via electrónica, e tão em silêncio que, à mais leve distracção até passa despercebido. A curiosidade espontânea de conhecer tal missiva, fez-me quase cair da cadeira. Retiro a folha, passo as vistas pelo conteúdo cheio de falhas na impressão (falta de uso do aparelho) e fico completamente baralhada...

- O quê? Mas o que é que é isto?

Reparo no nome do remetente, mais indignada fiquei.

- Do Pinóquio??? Lá de Paris de França???

A muito custo consegui perceber que se tratava de uma confusão. De que o Bugs Bunny o tinha contactado para saber o paradeiro de uma tal Cenourita que se tinha pavoneado não sei onde e que tinha recusado um convite seu para jantar e que, como se isso não bastasse, ainda lhe tinha ido parar às patas, uma encomenda ao legume endereçada e, remetida de Alcochete City. Este tipo de assunto não me suscitou qualquer valor, amarfanhei o papel e deitei-o ao cesto.

Entretanto, e com muita frequência, mesmo muita, a supracitada Abóbora só me falava em massa folhada. Ela era massa folhada pr'áqui, massa folhada pr'áli...

- Ohpah! Pára! Não me fales mais em massa folhada que eu ando enjoada!

Mas... calá-la??? Xiii... quase m'apetecia fatiá-la e fazê-la em sopa!!! Até que um dia, me deparo com um aviso para levantar uma encomenda na estação de correios. Ao que lá constava, já esperava na minha caixa postal há dois dias. Meteu-se o fim de semana e mais o feriado e na terça feira logo de manhã, lá vai a Cenourita levantar o pacote. Mas... qual pacote qual quê? Ninguém sabia onde ele "morava"! Abóbora e Cenourita já faziam uns filmes danados, que não se podem contar agora e aqui, porque ainda há menores acordados! Blá blá blá com a menina que me atendia e ela já sem saber o que fazer, pois a encomenda estava registada no sistema e fisicamente não aparecia em lado nenhum. Deixei o meu contacto e logo que a massa aparecesse eu seria informada e iria levantá-la.

Hoje, logo a seguir ao almoço, recebo a chamada dos CTT.

- Boa tarde! É a xô dona Cenourita?
- Boa tarde! Sou sim, sefaxabori...
- Olhe, daqui é dos correios e é só pa dizer que afinal ninguém comeu a massa. Já apareceu e está fedorenta e tanto!!!

Dei andamento rápido ao que me prendia e assim que pude, lá estava eu, ao balcão dos CTT a receber o embrulho, preso por dois dedinhos de uma mão dela, com outros dois, da outra mão a tapar os orificios nasais...

Chegada à tasca, trato de abrir, e...

... para dez dias fora de refrigeração e passeio sabe-se lá bem por onde... até que nem estava nada mal!!! O odor é que estragou mesmo tudo!!!




Enfim... não liguem!!! Isto de Abóboras e de Cenouras pode esperar-se de tudo!!! ;)



4 comentários:

Storyteller disse...

A Horta está uma verdadeira confusão!!!
***

Sissamar disse...

Realmente... nem de propósito, ainda agora estava a ler a DECO, onde falavam do serviço muito pouco eficaz dos correios... Eu agora pedia uma endminização, no minimo ehehehe!

Abóbora Amarelinha disse...

Ó mulher já está levedada...não me digas que deitás-te fora?
realmente estas miudas novas não percebem nada de cozinha.
Gostei do pinóquio se ter metido ao barulho.
beijos levedados

ameixa seca disse...

Que grandessíssimo nojo :)

Publicar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...